Posições Mais Difíceis de Yoga

Quando você estiver com o corpo bem elástico e a mente bem preparada, está na hora de ir para as posições mais difíceis do Yoga.

Artigo publicado por Cristiane Zen nas categorias: Poses

Você que tem o costume de praticar Yoga em casa para relaxar e equilibrar o corpo e a mente, deve ter curiosidade de conhecer algumas posições bem difíceis de serem realizadas, que somente quem tem anos de estudos da prática consegue. Com o tempo, o corpo passa a ter mais elasticidade e a mente se concentra mais nos movimentos, o que permite posturas bastante ousadas, especialmente aquelas que, além de equilíbrio, exigem muita força nos braços para manter o praticante de ponta cabeça. Portanto, conheça as posições mais difíceis de Yoga, mas cuidado para não se machucar tentando fazê-las. O mais indicado é tentar somente com a presença de um mestre yogui.

posições-mais-difíceis-de-yoga

Antebraço ou Mayurasana

O nome dessa ásana vem do sânscrito, de onde mayura quer dizer “pavão” e asana, “assento” ou “postura”. Com ela, você fortalece os braços, as costas e os ombros, alonga o peito, a barriga e o pescoço, ganha mais equilíbrio e acalma o cérebro, aliviando o estresse e a depressão leve. Entretanto, ela exige muita força e equilíbrio do yogue, pois é preciso manter todo o corpo equilibrado somente nos antebraços.

Primeiramente, posicione-se de 4 no tapete. Então, fique sobre os cotovelos, segurando os opostos com as mãos, alinhando-os na largura dos ombros. Coloque os antebraços para a frente e levante os quadris, permanecendo na postura do crocodilo. Aos poucos, leve os pés em direção aos cotovelos. Levante a perna esquerda ereta e apóie-se na ponta do pé direito, balançando-se para a frente até conseguir tirar as 2 pernas do chão. Tente juntar os 2 pés e as pernas no alto, voltando o rosto para o chão.

posições-mais-difíceis-de-yoga1

Corvo ou Bakasana

Também chamada de Kakasana, essa postura significa posição do corvo, pois os joelhos ficam repousados sobre os antebraços com as mãos plantadas no chão. Por isso, fortalece os pulsos e os braços, alonga a parte superior das costas, fortalece os músculos do abdômen, abre as virilhas e deixa os órgãos do abdômen tonificados.

Posicione-se em pé com as pernas abertas na direção dos ombros e com os pés voltados para fora. Com as costas eretas, vá dobrando os joelhos, quase sentada no chão, como se fosse um sapo. Olhe para a frente e encoste uma palma da mão na outra com os dedos bem abertos. Leve o tronco para a frente e espalme as mãos no chão. Então, jogue o peso do corpo para a frente e levante o osso do quadril, encostando um pé no outro. Encoste os joelhos nos tríceps, mantendo-se nas pontas dos pés e impulsionando o corpo para cima. Dobre um pouco os braços e jogue o peso sobre os tríceps e, enquanto dobra os joelhos e levanta os pés, olhe para as mãos.

posições-mais-difíceis-de-yoga2

Vaga-Lume ou Tittibhasana

Essa asana é uma sequência da Bakasana, descrita logo acima. O seu significado é postura do vaga-lume. Ela reforça a coordenação motora, a graça e a energia e, quando realizada em conjunto com a posição do corvo, tonifica os músculos do abômen, os órgãos internos e a parte interna das coxas.

Da posição Bakasana, estique os braços, levante as pernas e os pés. Enquanto volta o olhar para a frente, traga as pernas eretas para a frente, passando pelo lado externo dos braços.

Cristiane Zen

Autora

Cristiane Zen pratica yoga há duas décadas e dedicou sua vida à compartilhar suas descobertas através de suas viagens por solos orientais nos últimos 10 anos.



Comente!




*Campos obrigatórios